Home » Artigos » Alimentos Transgênicos

Alimentos Transgênicos


Maria Clara Barbosa da Cunha

Fortaleza/2007

Introdução


Este artigo é fruto da caminhada de uma estudante do Curso de Economia Doméstica da Universidade Federal do Ceará (UFC), para compor nota parcial da disciplina de Segurança Alimentar.

Refletir os impactos ocasionados pelos organismos Geneticamente Modificados (OGMs) contribui para uma melhor conscientização a respeito do consumo de alimentos que sejam geneticamente modificados ou derivados destes.

Inicialmente, fiz uma definição de OGMs focando o equilíbrio ecológico para melhor compreender a relação entre tecnologia genética e meio ambiente. Posteriormente, problematizei os impactos destes OGMs com a saúde humana e animal, o meio ambiente e a economia. Para finalizar propus algumas formas para uma melhor conscientização da sociedade.

Organismos Geneticamente Modificados

Segundo o Ministério da Agricultura, organismos geneticamente modificados (OGMs) podem ser definidos como organismos nos quais o material genético (DNA) foi alterado em laboratório, cujo processo consiste na transferência de um determinado organismo para outro organismo ao qual se incorporam as características desejadas, de uma maneira que não ocorreria naturalmente. Essa tecnologia é denominada “biotecnologia moderna” ou “tecnologia genética”, algumas vezes também pode ser denominada “tecnologia de recombinação de DNA” ou ainda “engenharia genética”. Nos alimentos as sementes são geneticamente modificadas para que as plantas possam resistir às pragas de insetos e a grandes quantidades de pesticidas.

De acordo com o ESPLAR, a vida de todas as espécies que existem no nosso planeta dependem de uma relação ecológica equilibrada, e qualquer intervenção que venha por em risco esse equilíbrio deve ser analisada cuidadosamente, como é o caso dos OGMs , pois estudiosos da área ainda não tem certeza no que diz respeito ao consumo de alimentos geneticamente modificados.

O ministério da Saúde afirma que os alimentos geneticamente modificados têm conseqüências negativas para a saúde humana, no entanto não devemos consumi-los, pois não existem estudos que provem se estes alimentos fazem mal ou bem a saúde, evitar o consumo é uma medida de prevenção.

Aspectos positivos e negativos dos OGMs

Segundo a CTNbio, os OGMs tem aspectos positivos e negativos. Quanto aos aspectos positivos:

  • Há um aumento na produção de alimentos;
  • Pode-se alterar o valor nutricional do alimento;
  • Favorecer o surgimento de espécies com características desejáveis;
  • As espécies possuem uma maior resistência quando armazenados.

Já os aspectos negativos são:

  • Aumento de sintomas de alergias;
  • Maior resistência a agrotóxicos e antibióticos nas pessoas e animais;
  • Eliminação de populações benéficas como abelhas, minhocas, e espécies de plantas;
  • Empobrecimento da biodiversidade.

Saúde

De acordo com o Ministério da Saúde, os alimentos transgênicos trazem sérios problemas de saúde, pois existem estudos que revelam que algumas variedades de alimentos transgênicos podem prejudicar gravemente o tratamento de algumas doenças, tanto homem como nos animais, e isso ocorre devido ao fato de que algumas culturas de alimentos transgênicos contem genes que são resistentes a antibióticos. O consumo de OGMs pode ocasionar o aumento dos risco das alergias, pois quando se insere um gene de um ser em outro novos compostos podem ser formados. Muitos dos genes utilizados em transgênicos podem ser de bactérias utilizadas na fabricação de antibióticos. Os genes transferidos podem produzir novas substancias tóxicas ou ter seu efeito tóxico aumentado, provocando assim, o aumento das substancias tóxicas nos alimentos.

Meio Ambiente

Nodari (1999) diz que, o equilíbrio ecológico se faz necessário para que assim possamos garantir a vida das gerações futuras, pois a preservação da diversidade existente em nosso planeta, tanto biológica com genética é um direito das gerações futuras, caso contrário a vida ficará comprometida na terra.

O Greenpeace afirma, que caso os OGMs venha a ser liberados no Brasil, haverá o risco de que poucas variedades transgênicas venha substituir variedades locais ou tradicionais, ocasionando a perda da diversidade genética na agricultura. Os insetos podem sofrer mutações, adquirindo resistência a plantas transgênicas, e consequentemente provocando o surgimento de muitas pragas. A CTNbio afirma que existe um outro risco, o “da poluição genética, pois as plantas transgênicas podem cruzar naturalmente com plantas que não são transgênicas”.

Economia

Segundo o ESPLAR, a transgênia é uma técnica caríssima, que envolve investimentos de milhões de dólares. Com certeza, as empresas multinacionais vão querer obter seus lucros. Para a autorização do plantio em larga escala, todos os países exigem a análise dos riscos para o meio ambiente e para a saúde animal e humana. As plantas transgênicas até agora comercializadas não acrescentam nenhum valor alimentar adicional à aquele observado em plantas não transgênicas, nem apresentam maior produtividade em biomassa em relação às convencionais.

Santos (1999) diz que, do ponto de vista comercial, já existem fatos concretos relacionados aos transgênicos. Assim, grandes cadeias de supermercados na Europa estão retirando de suas prateleiras produtos transgênicos ou derivados destes.  Organizações de consumidores europeus estão pressionando grandes redes de supermercados a não venderem produtos originados de plantas transgênicas.  Os alimentos transgênicos não são aceito no mundo inteiro e os não transgênicos são. Se o Brasil liberar os transgênicos poderá haver perda de mercado, principalmente para a Europa, onde é exportado boa parte dos grãos produzidos no Brasil.

Santos (1999) destaca outro aspecto comercial importante; que é denominado de venda casada. No caso de plantas nos Estados Unidos, as variedades transgênicas fazem parte de um pacote, pois se uma variedade de soja é resistente a um herbicida, ocorre a venda casada da semente e do produto químico ao agricultor.  Esse tipo de venda de produtos pode ocasionar uma dependência na produção de alimentos, por isso se faz necessário uma reforma na segurança nacional, antes da liberação comercial de variedades transgênicas, há a necessidade também de estudos sócio-econômicos eficientes, para avaliar o impacto dos OGMs no setor produtivo.

Conclusão

Não se pode negar que os avanços na área da genética poderão contribuir para a melhoria da agricultura. É necessário descobrir quais os riscos que esses avanços podem trazer. As plantas transgênicas só deveriam ser aceitas se não apresentarem riscos à saúde e ao ambiente e se promoverem benefícios econômicos e sociais.

A humanidade não pode interferir de forma ilimitada em todos os seres vivos, o futuro das gerações futuras poderá estar comprometido se não houver uma utilização consciente, correta, e ética dos recursos genéticos. Por isso a comunidade científica, o Poder Público e toda a população devem ficar atentos, acompanhar e fiscalizar a aplicação das novas técnicas genéticas, bem como utilizar dos mecanismos legais de proteção através da ação civil pública, quando se constar através da ciência perigo ou dano ao meio ambiente.

Referencias:

Disponível em http//: www.agricultura.gov.br – Acesso em: 25/05/07 às 10h e 20 min.

Disponível em http//: portal.saude.gov.br – Acesso em: 25/05/07 às 10h e 40 min.

Disponível em http//: www.esplar.org.br – Acesso em: 02/06/07 às 17h e 10min.

Disponível em http//: www.ctnbio.gov.br – Acesso em: 02/06/07 às 17h e 30min.

Disponível em: http//: www.greenpeace.org.br – Acesso em 22/05/07 às 09h e 50min.

NODARI, Rubens Onofre, GUERRA, Miguel Pedro: Plantas Transgênicas: avaliação e biossegurança – Disponível em: http//:www.acd.ufrj.br – Acesso em 22/05/07 às 18h 15min.

SANTOS, Antonio Silveira Ribeiro: Transgênicos e o futuro da vida – Disponível em http//: www.aultimaarcadenoe.com – Acesso em: 22/05/07 às 09h e 25min.

Leia Também


Sobre: Maria Clara

Consultora em Alimentação e Nutrição - Graduada pela universidade Federal do Ceará - UFC. Bacharela em Saúde - Universidade federal da Bahia - UFBA

Gostou deste artigo??? Então torne-se fã do MC Nutrir no Facebook!!!


  1. Viviani disse:

    Olá gotaria de saber o ano dessa publicação ja que o site não está disponivel! “De acordo com o Ministério da Saúde, os alimentos transgênicos trazem sérios problemas de saúde, pois existem estudos que revelam que algumas variedades de alimentos transgênicos podem prejudicar gravemente o tratamento de algumas doença…..”

    att

    • Maria Clara disse:

      Olá viviane,
      Primeiramente agradeço pela visita no McNutrir, escrevi esse artigo em 2007, essa citação que faço sobre o Ministério da Saúde (MS), estava disponível no portal do próprio ministério conforme referência bibliográfica do artigo: Disponível em http//: portal.saude.gov.br – Acesso em: 25/05/07 às 10h e 40 min., acredito que devido às atualizações do próprio portal vc não consiga mais encontrar isso no site do MS. Mas você pode utilizar o McNutrir como referência, o próprio artigo que escrevi, conforme ABNT recomenda, fica a dica…espero ter contribuido em alguma coisa.


Deixe seu comenário